5 de agosto de 2013

O lugar é: Praça Veiga Cabral (AP)



Num dos vários passeios que costumo fazer pela cidade, minha rota desta vez foi a Praça Veiga Cabral, localizada na rua São José, que tem grande valor histórico para a cidade de Macapá. Foi cenário para o lançamento da pedra fundamental da Igreja de São José de Macapá (que é também outro lugar de valor cultural) e era conhecida pelo nome de Praça São Sebastião.

Lá também aconteceu o evento que oficializou a instalação da vila de São José de Macapá, em 4 de fevereiro de 1758, por
Francisco Xavier da Veiga Cabral, o "Cabralzinho", que é o homenageado da estátua central da praça. Cabralzinho, segundo dados históricos, foi um herói para o Amapá, por repelir a invasão francesa de 1895.

Passando pelo contexto do passado, meu objetivo é falar mais um vez, de um lugar que está abandonado pelo poder público, e poderia ser outro dos vários lugares ideais para encontros, eventos, etc. A praça Veiga Cabral também é utilizada para manifestações politicas e artísticas, para aquele descanso depois do trabalho (por estar na área comercial da cidade), ponto de referência, e o que mais der na telha.

Passando por lá, o que se vê são bancos arruinados pelo tempo, por falta de manutenção, calçadas quebradas e grama morta. O lugar é relativamente pequeno, e localizado numa área central, não é possível que seja difícil tais reparos. As árvores e flores que ali florescem, por benevolência da própria natureza, salvam a paisagem da Veiga Cabral, mas, fica aqui minha indignação com tanto descaso.

Manutenção e revitalização para manter a memória de um lugar tão importante é só um desejo, quem sabe vira realidade mais adiante.

*Fontes de informação: Brasil Channel e Panoramio



Camila Karina

2 comentários:

Fabio Gomes disse...

Bom dia, Camila,

Cabralzinho era o apelido do militar Francisco Xavier da Veiga Cabral, nascido em 1861 e falecido em 1905. Logo, não se trata da mesma pessoa que instalou a vila em 1758, como constou.

No mais, concordo que a praça é abandonada e sub-utilizada. Movimentos culturais têm lutado contra isso, fazendo eventos no local, porém para isso precisam levar iluminação própria quando a programação avança a noite, pois as luzes do local são poucas e não raro apresentam defeito.

Fabio Gomes

Camila Karina disse...

Ah é verdade, troquei os franciscos.Grata pela info correta.

No mais, sobre a condição da praça, é algo que toda a população já sabe, Fábio.