1 de maio de 2011

Delicioso sabor de Amapá no Brasil Sabor



Como vcs já perceberam, o Sou do Norte, deixou de ser apenas um canal de divulgação de eventos... a preocupação agora é a qualidade do que divulgamos aqui e percebemos que isso só se conquista por meio da formação de opiniões, discussões e das críticas construtivas.

Deixando de blá blá blá...compartilho com vocês minhas impressões (como consumidora) sobre o "Festival Brasil Sabor 2011” que postei aqui no blog no dia 27!
Como esperado, o público compareceu em peso durante os três dias de festival que aconteceu no Mercado Central. Ontem a "muvuca" com certeza foi bem maior, pois além do pagamento do estado, sábado também seria o último dia do evento. Digo “seria” porque a Abrasel e os parceiros decidiram prorrogar o festival até hoje (01/05) em comemoração ao dia do trabalhador.


Como todo bom evento, o Brasil Sabor teve seus prós e seus contras e isso não seria diferente, pois são os mesmos dos anos anteriores. Quem já teve oportunidade de transitar pelos corredores do Mercado Central, deve ter percebido o calor sufocante do local, principalmente quando lotado de consumidores querendo conhecer o trabalho dos restaurantes. Ponto negativo para a organização que insiste em realizar o evento no mesmo local mesmo sabendo desse problema.

Para amenizar percebi que eles exploraram mais a área externa, disponibilizando enormes tendas e mesas montadas ao ar livre, para que os convidados pudessem ficar mais a vontade para a degustação dos pratos (um show à parte) e uma equipe atenciosa e ágil realizava a rápida limpeza das mesas para manter a ordem. Por ser em local aberto, havia grande contingente de policiais e guardas mantendo a segurança.

Também foi novidade nesta edição, a montagem de um palco em frente a área de alimentação com uma programação bem regional. Com certeza foi muito mais agradável comer apreciando a paisagem da Fortaleza de São José, ao som de MPA e sentindo a brisa do Amazonas, do que em pé e no calor escaldante do Mercado Central como nas edições anteriores.

O evento também cresceu em escala de empreendedores. Lembro bem que antes a área dedicada a venda de artigos artesanais era bem pequena e com pouquíssimos participantes. Desta vez eles aumentaram a participação de artesãos e ficaram bem localizados no evento, só senti a falta de souvenirs personalizados para quem queria levar uma lembrança do evento.

Sobre o mais interessante do festival (a comida) não tenho muito que reclamar: pratos saborosos, regionais e com sabores na medida certa, bom pra quem é fã de peixe, pois foi o que imperou no festival.

Muita gente ficou decepcionada com os estabelecimentos que no meio do evento, ou por falta de preparo ou por falta de logística, não tinham mais o que oferecer ao público e ficavam justificando falta de arroz, falta de farofa ou simplesmente fechavam mais cedo por não terem preparado porções na medida certa à quantidade de público que compareceu ao evento. Isso mostrou despreparo dos estabelecimentos e a fragilidade de restaurantes que ainda não sabem aproveitar grandes oportunidades.

Enfim, gostei muito dessa edição, que sempre impõe uma quebra na rotina da cidade e traz novidades ao paladar do amapaense. Mesmo sabendo que o evento é nacional, não deixo de apreciar a iniciativa dos empresários locais que se propõem a participar do festival e parabenizo a dedicação.

Para aqueles que ainda não conhecem o Brasil Sabor, ainda há mais uma oportunidade, pois ele só encerrará hoje a noite. O início foi programado para às 17h para coincidir com as comemorações ao dia do trabalhador, realizadas pelo governo (ví tendas armadas na Beira Rio e praça Floriano Peixoto). Então é isso... não perca a oportunidade de provar o delicioso sabor do Amapá.


Um comentário:

Roseane, disse...

Cheguei aqui por indicação da Vania Beatriz.
Espero que esse festival aconteça mais de uma vez por ano, e que o próxima seja no período de setembro a novembro.
Também quero ter minhas impressões pessoalmente.
Bjks